SUCESSO NA PESCARIA

Translate this Page

Rating: 3.0/5 (15308 votos)



ONLINE
3





Partilhe este Site...

 

 

 



Total de visitas: 708108
COMO ESCOLHER UMA VARA DE PESCA
COMO ESCOLHER UMA VARA DE PESCA

Como é um dos componentes de maior importância de nosso equipamento, vou tentar de uma maneira simples e objetiva, demonstrar as características importantes que podem ajudar na escolha de uma vara de pesca.

Hoje em dia os fabricantes usam diferentes matérias-primas para fabricação de varas. As ligas de carbono permitem que elas sejam cada vez mais leves e resistentes.

Os blanks mais modernos têm, na composição, tipos de carbono de alta tecnologia, denominados IM 6, IM 7, IM 8, HM, etc., que são expressões matemáticas usadas para especificar o grau de dureza do grafite. Quanto maior este número maior será o grau de rigidez, somadas aos processos de fabricação extremamente técnicos e precisos.

 

Começamos com as Unidades mais usadas para ajudar em nossas definições:

1’ ft (pé) = 30,48cm = 12”polegadas

1” (polegada) = 2,54cm

1 lb (libra) = 453,59gramas

1 oz (onça) = 28,35gramas

 

Conhecer as partes de uma vara de 3,90m com dimensões padrão.

partes.jpg

 

Vou colocar 6 características importantes para escolha de nosso equipamento.

1- Aplicação.

2- Comprimento

3- Peso

4- Potencia

5- Resistência

6- Rigidez

 

1- Aplicação:

Em primeiro lugar precisamos ter certeza se vamos usar a vara com molinete ou carretilha e qual será a finalidade de nosso equipamento, pois são inúmeras as aplicações, Pesca de Praia, Costões, Embarcadas, Pesqueiros, Represas, etc., mudando totalmente suas características.

Não adianta decidir dentro da loja, pois é lá que ficamos mais perdidos ainda, pois a variedade é enorme, telescópicas, 2 ou três partes, leves, baratas e caras $$$.

Pesquise e se informe antes da decisão.

 

2- Comprimento:

Definida a aplicação começamos a caracterizar nosso equipamento pelo seu comprimento.

Esta característica já começa a interagir com alguns fatores importantes, arremessos longos, médios, pesca de beira, estatura do pescador, etc.

Existem muitos comprimentos já padronizados no mercado, geralmente especificados em pés e polegadas.

Ex.:

9’ 0”pés = 2,74m,

11’ 0”pés = 3,35m

 

3- Peso

A leveza e o conforto estão também entre as principais características, principalmente levando-se em consideração os materiais aplicados atualmente na fabricação dos blanks como: fibras de vidro, boron, epóxi, grafite, fibra de carbono, e fibras mistas de carbono e kevlar. O principio é básico, quanto mais leve for o conjunto menos cansa. Como exemplo, em um só dia de pesca de praia, pode-se arremessar em torno de 50 a 60 vezes por caniço.

 

4- Potência:

Podemos definir como sendo a capacidade de força que as varas suportam para trabalhar a carga de lançamento.

Geralmente as referências encontradas são do tipo Casting Weith ou Cast WT 80 – 170g. Sendo que neste caso o caniço terá seu melhor desempenho com cargas (chumbo/isca) pesando entre 80 a 170gr.

Para não se trabalhar no limite das especificações e também não arriscar pela qualidade do caniço, costuma-se adotar a média entre o mínimo e o máximo casting.

Exemplo: 80gr + 170gr = 250gr / 2 = 125gr seria o limite ideal para esse tipo de caniço.

 

5- Resistência:

Basicamente a resistência, corresponde à força que a vara pode suportar adotando-se sua medida em libras. De preferência a resistência da vara deve ser maior do que a resistência da linha e o peso dos peixes a serem pescados.

Tomaremos como exemplo uma vara com resistência de 8 a 14lb (3,628 a 6, 350 kg), isso equivale ao uso de linhas entre 0,27 a 0,35mm, se usarmos linhas acima da bitola 0,35mm corre o risco do caniço estourar antes do que a linha. Imagine amarrar a ponta do caniço em um ponto fixo com uma linha dentro da especificação da vara, envergando ao máximo, a linha deve se romper antes do que a vara. É no fator resistência das varas e das linhas que entramos com a regulagem de embreagem dos molinetes, garantindo a segurança do material.

 

Segue as classificações padronizadas de ação das varas baseadas em suas resistências:

UL - (Ultra light = Ultra leve) - Para conjuntos com peso de 1/32 a 1/4 oz (0,88 a 7,08 g) e linhas com resistência de 2 a 8 lb (0,907 a 3,628 kg).

L - (Light = Leve) - Para conjuntos com peso de 1/16 a 3/8 oz (1,77 a 10,63 g) e linhas com resistência de 4 a 10 lb (1,814 a 4,536 kg).

ML - (Medium light = Média a leve) - Para conjuntos com peso de 1/8 a 1/2 oz (3,54 a 14,17 g) e linhas com resistência de 6 a 12 lb (2,721 a 5,443 kg).

M - (Mediun = Média) - Para conjuntos com peso de 1/4 a 5/8 oz (7,08 a 17,71 g) e linhas com resistência de 8 a 14 lb (3,628 a 6,350 kg).

MH - (Mediun heavy = Média pesada) - Para conjuntos com peso de 3/8 a 1 oz (10,63 a 23,35 g) e linhas com resistência de 10 a 20 lb (4,356 a 9,072 kg).

H - (Heavy = Pesada) - Para conjuntos com peso de 1/2 a 1 e 1/2 oz (14,17 a 42,52 g) e linhas com resistência de 12 a 25 lb (5,443 a 11,340 kg).

XH - (Extra Heavy = Super pesada) - Para conjuntos com peso de 3/4 a 3 oz (21,26 a 85,05 g) e linhas com resistência de 17 a 30 lb (7,711 a 13,608 kg).

 

Obs.: Podem ocorrer variações conforme o fabricante .

 

6- Rigidez:

A rigidez indica a envergadura da vara de pescar, em função da força que é aplicada. Desta forma podemos definir se o equipamento é de ação ultra rápida, rápida, media/moderada ou lenta. Assim sendo varas de pescar com a mesma resistência podem ter diferentes ações.

Podemos também dizer que a ação de rigidez da vara de pesca diz respeito à velocidade com que o blank (corpo da vara) se recupera, ou volta à sua forma normal, quando flexionada. Está também relacionada com o tamanho e o peso das iscas que se vai usar.

 

Segue as ações padrão baseadas na rigidez dos caniços:

Ação Extra-Rápida (X-Fast Action): dobra o primeiro ¼ da vara, na parte da ponta.

UltraRapida.jpg

 

Ação Rápida (Fast action): dobra o primeiro 1/3 da vara

Rapida.jpg

 

Ação Média ou Moderada (medium action): dobra cerca de metade da vara

Moderada.jpg

 

Ação Lenta (slow action): dobra progressivamente a vara inteira

Lenta.jpg

 

Todas as Ações ao mesmo tempo em uma vara:

Aes.jpg

 

 

 

Exemplos de Especificações Técnicas:

Espec1.jpg

Espec2.jpg

 

 

Considerações Finais:

Após analisar a finalidade e as características que se propõe a vara de pesca podemos partir para sua compra, não esquecendo a qualidade, pois a beleza, pinturas, cromos, podem esconder a fiel qualidade do material.

Não costumo indicar modelos específicos para quem esta começando, mas sim que o barato muitas vezes acaba saindo caro, portanto quando nos propomos a iniciar ou mesmo mudar de material, sou favorável as marcas mais tradicionais no mercado Sumax, Argus, Albatroz e as top de linha Daiwa e Shimano,

Feito isso podemos partir para o molinete ou carretilha completando um conjunto que nos proporciona confiança e boas pescarias.

Matéria postada no Fórum Peskaqui em 03/11/2010 por Jose Roberto Leite Carrasco

topo